LAFiTI/UCPel completa três anos de atendimentos


918  22 de maio de 2019

Prestes a completar três anos de atividade, a Liga Acadêmica de Fisioterapia em Terapia Intensiva da Universidade Católica de Pelotas (LAFiTI/UCPel) tem oportunizado experiência prática e complementado a formação dos acadêmicos. Fundada a partir da demanda dos próprios alunos, a Liga conta atualmente com 12 membros e é coordenada pela professora Thamires Seus.

Idealizada com a proposta de ampliar conhecimentos e possibilitar experiências práticas na área de Terapia Intensiva, a LAFiTI realiza diversos eventos a fim de complementar a formação dos acadêmicos. Semanalmente, são promovidas reuniões entre os membros para discutir casos clínicos e artigos científicos, o que na visão da acadêmica Caroline Campos Bluhm, há dois anos na Liga, é um dos maiores benefícios de participar do grupo.

Além disso, são realizadas mensalmente reuniões abertas com a presença de um convidado externo. Nos encontros, temas pertinentes à terapia intensiva são apresentados. Até o momento, 15 palestras desse porte já foram promovidas.

Outro evento realizado pelo grupo é o seminário anual da LAFiTI. No espaço já foram debatidos assuntos relacionados a recursos terapêuticos aplicados na UTI Neonatal e humanização nas UTI’s. Neste ano, a nova edição do encontro tratará sobre pacientes queimados.

 

Atuação voltada à prática

 

A experiência prática possibilitada pela Liga é outro diferencial. A atuação na UTI do Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP) aproxima os acadêmicos da realidade de um paciente crítico. Conforme explica a professora Thamires, o estágio obrigatório na UTI tem duração de cinco semanas, o que pode ser pouco caso o acadêmico queira aprofundar o conhecimento nessa área. Através da Liga, ele tem essa possibilidade.

Além de complementar a formação profissional, a atuação prática reforça a assistência oferecida aos pacientes, o que resulta em menos tempo de ventilação mecânica e, até mesmo, de UTI. “A aproximação com casos reais faz com que os membros da Liga cheguem ao estágio obrigatório mais preparados”, destaca Thamires.

Mesmo atuando de forma mais restrita, visto que os atendimentos ocorrem na UTI, a Liga participa de eventos externos, orientando a comunidade sobre doenças respiratórias. Outro espaço que oferece informações voltadas ao tema é a página da LAFiTI no Facebook. Nela, é possível encontrar também atualização de eventos, forma de ingresso no grupo e demais atividades realizadas pelos acadêmicos.

Interessados em participar devem se inscrever no edital publicado anualmente. Acadêmicos a partir do 1º semestre podem concorrer. O processo seletivo é composto por uma prova de conhecimentos básicos e uma entrevista. Conforme a professora, o interesse na área e a disponibilidade de tempo são requisitos imprescindíveis.

 

Redação: Manuelle Motta

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*